Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo
Projeto de urbanização em área de manancial prevê unidades variadas e adaptadas ao perfil familiar

Conjunto Chácara do Conde, na Capela do Socorro, terá 1.290 apartamentos, sendo 30% deles com três quartos; famílias em auxílio aluguel serão beneficiadas com as novas moradias


Data: 18/10 - 16:52

O Conjunto Habitacional Chácara do Conde beneficiará 1.290 famílias

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, visitou nesta quinta-feira, 18, as obras de habitação na Chácara do Conde, na Capela do Socorro, onde serão construídas 1.290 moradias, sendo 30% delas com apartamentos de três quartos. As obras foram divididas em duas fases. A primeira foi iniciada em agosto de 2018, para construção de 562 unidades habitacionais por meio de um convênio com a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano – CDHU.

O maior diferencial desse conjunto é a tipologia dos apartamentos. Do total de unidades previstas, 30% serão de apartamentos com três quartos. As unidades maiores serão destinadas a famílias numerosas, com muitas crianças ou necessidades adicionais, que recebem auxílio aluguel, foram removidas de áreas de risco ou de frentes de obras públicas. Serão dez tipologias distintas para os lotes, com prédios entre 4 e 5 pavimentos e área interna dos apartamentos variando de 41,93m² a 48,67m².

O valor do aporte na primeira fase é de R$ 153 milhões, sendo 40% da CDHU e o restante da Prefeitura de São Paulo, também responsável pela desapropriação do terreno na década de 1990. A segunda fase, com 728 unidades, contará com investimento de R$ 164 milhões da Prefeitura de São Paulo.

   

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, Secretário Municipal de Habitação, Fernando Chucre e o Presidente da Cohab, Alexsandro Peixe, estiveram presente nas obras do conjunto na zona sul da cidade 

Os apartamentos terão até 3 dormitórios, sala de estar, banheiro, cozinha e área de serviço e alguns deles serão adaptados para pessoas com necessidades especiais. Além de unidades habitacionais, o conjunto também contará com depósitos, brinquedotecas, salas de estudos, centros comunitários bicicletários e áreas de lazer cobertas.

 

Área verde ampliada

O terreno em que as obras estão sendo realizadas fica próximo ao Reservatório Billings, na bacia do Ribeirão Cocaia. A área verde a ser mantida, por lei, com a implantação do conjunto habitacional será incorporada pelo Parque Linear Ribeirão Cocaia.

O Parque Linear do Ribeirão Cocaia foi criado em 2008, por meio do Decreto nº 49.659 e está sendo implantado em etapas pela Prefeitura de São Paulo.

Trata-se de área com mais de 1,2 milhão de m² que tem como objetivo a recuperação dos córregos, preservação e adensamento da vegetação da região, além da instalação de estrutura e equipamentos de lazer e esporte. A área está inserida na sub-bacia do Ribeirão Cocaia, importante contribuinte da Represa Billings que, juntamente com a represa Guarapiranga, é responsável pelo abastecimento de água de 30% da população da Região Metropolitana de São Paulo.

Com a construção do Conjunto Habitacional, a Secretaria Municipal de Habitação firma um Termo de Cooperação com a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) para repasse de recursos que serão destinados à construção de mais um trecho do espaço público, por meio do Fundo Municipal de Saneamento Ambiental e Infraestrutura (FMSAI). O trecho do parque a ser implantado em áreas desapropriadas pela SVMA será adicionado às áreas verdes do Conjunto Chácara do Conde, pertencente à SEHAB, compondo uma reserva significativa, tanto ambientalmente, quanto socialmente.

O projeto para o parque prevê pista de caminhada, ciclovia, estações de ginástica, área de recreação infantil com piso emborrachado, quadras poliesportivas, pista de skate com arquibancada e caminhos elevados para travessia da várzea e para o lazer contemplativo.



Ir para o topo desta página